Setorial - Nossa terra no ar.
15 de agosto de 2016 09:39

Governo vai retomar obras do Minha Casa

Serão construídas 10.609 unidades habitacionais

Por Redação

Durante cerimônia no Palácio do Planalto, o Ministério das Cidades anunciou nesta quinta-feira (11) a retomada das obras para construção de 10.609 unidades habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida na faixa 1, voltadas à população de baixa renda.

Para a conclusão dessas obras, com valor total de R$ 167,2 milhões, serão necessários aportes de R$ 56,58 milhões. A previsão é que as obras sejam entregues em até 7 meses.

Segundo o presidente interino Michel Temer, a retomada será relevante para que o país conquiste avanços sociais em diferentes frentes, uma vez que, ao mesmo tempo, o programa “atende a quem ganha menos, gera empregos e faz crescer a iniciativa privada”.

“Sem construção, não há progresso”, afirmou. “É na área da construção civil que mais se verifica a possibilidade de difusão do emprego, e nós sabemos que emprego é o primeiro dos direitos sociais. Não há coisa mais indigna para o cidadão brasileiro do que estar desempregado”, completou. “E eu, que sou tutor da Constituição até por vício profissional, digo que isso [o desemprego] vulnera um dos princípios estruturais da Constituição Brasileira, que é o princípio da dignidade da pessoa humana. Não há nada mais indigno do que a figura do desempregado.”

O Minha Casa, Minha Vida “é um projeto do governo, não de pessoas”, ressaltou o presidente interino.

“A gente não deve confundir pessoas com governo, como não deve confundir Presidência com presidente. De vez em quando, me dizem o seguinte: ‘mas, Temer, você é presidente interino e vai fazendo todas as coisas… não é muita ousadia?’ Eu, então digo que uma coisa é a figura física do presidente. Outra coisa é a instituição Presidência da República. Eu estou exercendo a instituição Presidência da República. E, no seu exercício, eu ajo como se fosse efetivo porque é isso que nós temos de fazer”, afirmou.

O governo informou ainda que as contratações do faixa 1,5 devem ter início, na Caixa Econômica Federal, em setembro.

Os comentários para este conteúdo estão encerrados.