Setorial - Nossa terra no ar.
08 de novembro de 2013 10:33

Litoral Norte pode implantar programa contra Crack

Recursos são para municípios com mais de 200 mil habitantes

Por Redação
Fotos: Luis Gava/PMC
Fotos: Luis Gava/PMC

A secretaria de Assistência Social de Caraguá promoveu na tarde da última terça-feira (05) o 1º Encontro Intermunicipal sobre o Programa Federal “Crack, é Possível Vencer”. A palestra foi ministrada na Videoteca Lúcio Braun, pelo secretário de Segurança Pública de Ubatuba, Artur D’Angelo, e o Chefe da 7ª Delegacia da Polícia Rodoviária Federal, Marcelo Annunziato.

Participaram secretários e funcionários municipais, representantes das cidades de São Sebastião e Ilhabela e entidades sociais. O objetivo do encontro foi divulgar o programa e firmar parcerias com os municípios do Litoral Norte para juntos aderirem ao programa.

O secretário de Segurança Pública de Ubatuba, Artur D’Angelo, disse que, o Governo Federal destina recursos para municípios com mais de 200 mil habitantes. “Para as cidades com menos moradores aderirem ao programa, devem-se criar comitês gestores e assim constituir um consórcio para receber o repasse de verba”, disse.

O Chefe da 7ª Delegacia da Polícia Rodoviária Federal, Marcelo Annunziato, afirmou que o comitê deve planejar, acompanhar e monitorar as ações do programa no município; organizar fluxo de atendimento integrado de rede municipal de serviços de atenção ao usuário e elaborar relatórios periódicos e balanço anual sobre a implementação do programa. “A partir desses dados, o Governo Federal saberá a real necessidade dos municípios do Litoral Norte”, disse.

Sobre o programa – Lançado em dezembro de 2011, o programa “Crack, é possível vencer” é um conjunto de ações do Governo Federal para enfrentar o crack e as outras drogas. Com investimento de R$ 4 bilhões da União e articulação com Estados, Distrito Federal e municípios, além da participação da sociedade civil, a iniciativa tem o objetivo de aumentar a oferta de tratamento de saúde e atenção aos usuários de drogas, além de enfrentar o tráfico e as organizações criminosas e ampliar atividades de prevenção.

As ações estão estruturadas em três eixos: cuidado, autoridade e prevenção. O primeiro trata-se da estrutura de redes de atenção de saúde e de assistência social para o atendimento aos usuários de drogas e seus familiares. No eixo autoridade, o foco é a integração de inteligência e cooperação entre Polícias Federal, Rodoviária Federal e estaduais, na realização de policiamento ostensivo nos pontos de uso de drogas nas cidades, além da revitalização desses espaços. Já o eixo prevenção, abrange ações nas escolas, nas comunidades e de comunicação com a população.

Os comentários para este conteúdo estão encerrados.