Setorial - Nossa terra no ar.
12 de abril de 2016 13:08

Centro de Controle de Zoonoses tem 63 animais para adoção

Por Redação
Quem procura por um animal de estimação pode escolher entre os 63 que estão disponíveis para adoção no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de

foto: Antonio Basílio/ PMSJC
foto: Antonio Basílio/ PMSJC

São José dos Campos. Os animais, 53 cães e 10 gatos, estão vermifugados, vacinados e castrados. Estão prontos e ansiosos para encontrar um novo lar.

Para adotar algum animal, é preciso ter mais de 18 anos de idade e apresentar CPF, RG e comprovante de residência na sede do CCZ (Rua George Willians 581, Parque Industrial), de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h30. Após escolher o animal que será adotado, é preciso preencher um termo de adoção. Só então o interessado poderá levar o animalzinho para casa.
A veterinária do CCZ Marjorie Franco orienta sobre a importância da posse responsável. “É fundamental que quem decidir ter um animal de estimação tome alguns cuidados, como zelar pela sua saúde, colocar alimento pelo menos duas vezes ao dia, disponibilizar água potável e fresca, além de manter o animal limpo e livre de parasitas”, disse.
Hóspede especial
foto: Antonio Basílio/ PMSJC
foto: Antonio Basílio/ PMSJC

Entre os animais que aguardam um novo lar está Rodinha, como é carinhosamente chamada pelos funcionários do CCZ desde que chegou na unidade em fevereiro do ano passado. Ela foi vítima de atropelamento. Resgatada e tratada, os veterinários observaram que ela ficou com uma lesão irreversível na coluna lombar e, por isso, não movia mais as duas patinhas traseiras.

Isso não abateu a pequena cachorrinha, que corria arrastando as patas. Por conta disso, com o tempo os membros traseiros adquiriram escaras (lesão na pele e no tecido subjacente causada por pressão prolongada na pele), resultando na amputação das duas patas traseiras.
Mas nada a segurou ou entristeceu. Para dar mobilidade, os funcionários do CCZ tomaram a iniciativa de adaptar umas rodinhas ao corpo da cadelinha (daí o apelido). Assim, ela pôde voltar a se mover, sempre ativa e feliz.
Hoje, ela virou uma guardiã do canil, segundo os funcionários do CCZ. “Ela está sempre observando quem chega e quem vai embora. Late, dá bronca, vai pra lá e pra cá, escolhe quem gosta ou não”, disse a veterinária.
Rodinha está à espera de uma família, mas não pode ser um lar qualquer. “Ela precisa ser acolhida por uma família disposta a aceitá-la com suas limitações. E, em troca, eu garanto, receberão fidelidade e carinho de sobra. Afinal, rodinha não é uma cachorrinha comum. Ela é especial, de corpo e de alma”, finalizou Marjorie.
Dicas de posse responsável:
• Nunca abandone o animal na rua;
• O muro e o portão da casa devem oferecer segurança a quem passa na calçada;cachorro
• Recolher e jogar os dejetos (fezes) em local apropriado;
• Manter limpos o animal e o local onde ele fica;
• Tratar o animal quando ele ficar doente;
• Evitar que o animal tenha cria, a não ser que você possa se responsabilizar por todos os filhotes e não deixar que eles sejam abandonados;
• Levar o animal para vacinação;
• Ser capaz de controlar o cão quando o conduzir.
• O proprietário é responsável pela guarda do cão e também pelas atitudes do animal (como mordeduras e doenças);
• No caso de o cão morder alguém, o dono é responsável pela observação do animal;
• Em caso de morte do animal agressor, o dono deve entregar o cadáver para exame laboratorial no CCZ;
• Recolher as fezes de seu animal, além de ser uma atitude educada, agora também é obrigação estabelecida pela Lei Municipal 7.088/2006.
Fonte: Prefeitura de SJC

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*