Setorial - Nossa terra no ar.
25 de março de 2016 15:01

Prefeitura amplia o Comitê Municipal de Combate à Dengue

O Comitê dará continuidade ao grupo de trabalho montado em 2015 para coordenar os trabalhos de combate ao Aedes aegypti

Por Redação

A Prefeitura de São José dos Campos ampliou o Comitê Municipal de Combate à Dengue durante cerimônia realizada nesta segunda-feira (21), no Paço Municipal. Antes, o comitê era formado apenas por representantes das diversas secretarias da administração municipal. Agora, passa a ser integrada também por representantes de diversas entidades da sociedade civil.

O Comitê dará continuidade ao grupo de trabalho montado em março do ano passado para coordenar os trabalhos de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika.

Participaram do evento representantes do Rotary Club, Maçonaria, Lions Clube, Unesp, Faculdade Anhanguera, OAB, CRM (Conselho Regional de Medicina), CRF (Conselho Regional de Farmácia), CEF (Caixa Econômica Federal), Polícia Militar, 6º Batalhão de Infantaria Leve de Caçapava e Comus (Conselho municipal de Saúde).

O gabinete do prefeito será o responsável por administrar o Comitê, organizando suas funções. A principal atividade do grupo será a proposição e execução de ações de mobilização social pelas entidades civis, ampliando e integrando ações para a prevenção e o controle da dengue no município, além das outras doenças causadas pelo Aedes aegypti.

“O comitê não terá apenas um papel consultivo, mas um papel deliberativo, ajudando a administração a tomar decisões sobre ações de mobilização popular e de combate à doença. É um momento de reunir esforços”, explicou o secretário de Saúde.

Representando as Forças Armadas, o capitão da Polícia Militar, Arlindo Albergaria Júnior, disse que o compromisso com a vida, a integridade física e a pessoa humana é uma das missões da Polícia Militar. “Temos acompanhado todos os riscos que o Aedes aegypti representa à população e estamos convencidos de que isso exige uma reação à altura. Por isso, estou aqui para reafirmar nosso compromisso e nos colocar à inteira disposição para ajudar, no que for necessário, nessa missão que é o combate ao mosquito”, afirmou.

Durante o evento, a coordenadora da Vigilância Epidemiológica do município também apresentou os números da dengue na cidade, comparando os números registrados até agora com os números registrados pela cidade no mesmo período do ano passado.

A Secretaria da Saúde vai fazer contato com todas as entidades nos próximos dias, solicitando que elas enviem os nomes de um titular e um suplente de cada uma para integrar o comitê. A previsão é de que, dentro de 15 dias, o comitê seja convocado para a primeira reunião deliberativa que irá discutir o Plano Municipal de Dengue.

Adesão à campanha do Estado

Durante o evento, o prefeito também assinou o termo de adesão do município à campanha “Todos juntos contra o Aedes aegypti”, do governo do Estado. O projeto prevê repasses do Fundo Estadual de Saúde para o pagamento de diárias aos profissionais que trabalharem um dia a mais na semana. A remuneração extra será de R$ 120 por agente e para cada dia de trabalho.

O primeiro sábado de trabalho será no dia 2 de abril e a previsão é colocar na rua pelo menos 50 agentes, nos quatro sábados do mês.

Campanha antecipada

Desde outubro de 2015, antecipando as ações em relação a maioria das cidades, a Prefeitura de São José dos Campos trabalha na campanha “Não dê Espaço Para o Mosquito”, com objetivo mobilizar a população para a prevenção. Um hotsite com informações sobre a doença e identificação dos agentes de combate à dengue foi disponibilizado para auxiliar os munícipes.

Além dos trabalhos de campo, utilização de drone para vistorias e outras ações, nesse período já foram realizadas atividades de conscientização e educação, formando agentes multiplicadores em escolas públicas, igrejas e conselhos gestores das Unidades Básicas de Saúde. Uma gincana movimentou alunos de escolas municipais e estaduais no ano passado. Uma nova gincana já esta acontecendo este ano.

Além disso, os agentes de combates a endemias continuam trabalhando casa a casa, em todas as regiões de São José, a procura de possíveis criadouros do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika, isolando pacientes e realizando nebulização com larvicida, evitando a propagação das doenças.

Em 2015, o Estado de São Paulo registrou a pior epidemia de dengue de sua história. Segundo números da Secretaria de Estado da Saúde, foram registrados 669.309 casos, sendo 649.562 autóctones e 19.747 importados. Os números correspondem a mais da metade dos casos de todo o país no ano passado.

Assim como o Estado, São José dos Campos também foi atingida pela epidemia. No mesmo período foram registrados 14.429 casos, sendo 13.922 autóctones e 507 importados.

Este ano, a cidade já registrou 517 casos de dengue, sendo 446 autóctones e 71 importados. Foram registrados também 13 casos de zika vírus e 5 casos de chikungunya, todos importados.

Fonte: Prefeitura de SJC

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*