Setorial - Nossa terra no ar.
25 de março de 2016 14:23

Bocha adaptada promove inclusão social para pessoas com deficiência

Por Redação
Diversas modalidades esportivas para pessoas com deficiência têm ganhado mais espaço neste ano de Jogos Paralímpicos, que ocorrerá em setembro no Rio de Janeiro (RJ). Em São José dos Campos, um grupo de alunos com deficiência pratica a bocha adaptada. As aulas são realizadas na Praça de Esportes Parque Industrial (Rua dos Palmares, 841), na região sul.

Geralmente direcionada a pessoas com paralisia cerebral e com alto grau de comprometimento motor nos membros, a bocha é uma possibilidade de interação social e de competição para esse público. Prova disso são os alunos Amanda e Vitor que fazem aulas três vezes por semana e estão se preparando para disputar a segunda divisão do Campeonato Paulista, em Mogi das Cruzes no próximo mês.

“É muito importante para mim jogar bocha. Me considero bastante competitivo e gosto de treinar para ganhar”, comentou Vitor. Já Amanda diz estar em fim de carreira. “Penso em, daqui um tempo, parar de jogar e fazer um curso de arbitragem”, contou.

De acordo com o professor do grupo, José Guardia, em uma partida de bocha adaptada, o objetivo dos jogadores é colocar a maior quantidade de bolas possíveis – seis para cada jogador – próximas à bola branca, lançada para dar início ao jogo.

Ele também explicou que o confronto sempre ocorre entre pessoas com níveis semelhantes de habilidades. “Para manter o equilíbrio entre os atletas é feita uma avaliação funcional e os que possuem capacidades equivalentes se enfrentam”, destacou.

Além dos alunos que vão para competições, nas aulas de bocha, os alunos com deficiência também participam de momentos que colaboram para a inclusão social, como atividades organizadas por eles mesmos.

As aulas de bocha na Praça de Esportes do Parque Industrial, mantida pela Prefeitura, são realizadas todas as segundas, quartas e sextas-feiras, das 12h30 às 16h, entretanto, é necessário se matricular no local diretamente com o professor.

A Prefeitura também oferece gratuitamente aulas de outras modalidades para pessoas com deficiência, como capoeira e judô – deficiência visual – e natação, para a qual o candidato passa por uma entrevista com um psicólogo, que acompanhará o desenvolvimento do aluno. Nas quatro modalidades, são realizados cerca de 480 atendimentos mensais. Para todas elas, é necessário entregar o laudo médico.

Em 2015, a Prefeitura lançou o programa Ação Paralímpica, que estimula a vivência e a prática esportiva para crianças e adolescentes com deficiência. As atividades, realizadas no período oposto ao da escola, são desenvolvidas de acordo com a análise funcional do interessado, feita quando ele ingressa no programa.

Fonte: Prefeitura de SJC

Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*